Notícias

QUEDA DA TAXA SELIC! – COMO ISSO MUDA O CENÁRIO NO MERCADO IMOBILIÁRIO

Postada em 17/12/2019 às 17:01:17
QUEDA DA TAXA SELIC! – COMO ISSO MUDA O CENÁRIO NO MERCADO IMOBILIÁRIO
visão geral São Paulo

O mercado imobiliário em 2019 teve uma boa guinada e constantemente vem recebendo novos investimentos.Os preços dos imóveis caíram.

Os novos e usados se equipararam em questão de preço. E ficou muito mais fácil fazer financiamento imobiliário. Graças às mudanças na Taxa Selic!
Ela é a taxa básica de juros da economia no Brasil e é utilizada principalmente no mercado interbancário.

É possível entender melhor como funciona a Selic, desmembrando a sigla que dá nome a essa taxa. Ela significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). É, basicamente, um sistema computadorizado que fica a cargo do Banco Central.

Ela é obtida pelo cálculo da taxa média dos juros praticados pelas instituições financeiras.

Ela representa o cálculo da taxa média dos juros praticados pelas instituições. Em outras palavras, ela influencia diretamente a tomada de empréstimos financeiros!

Isso porque os bancos repassam a queda da Selic para seus juros. O que representa uma possibilidade de empréstimos e financiamentos a juros muito mais baixos. O que significa uma maior movimentação dentro do mercado imobiliário.

Em Agosto de 2019 a taxa Selic sofreu uma queda brusca. Ela caiu cerca de 0,5 ponto percentual, chegando até 6% ao ano. Há alguns meses, o momento já havia se tornado propício para investir no mercado imobiliário.

Até porque, incorporadoras e construtoras encontraram novo fôlego para construir novos empreendimentos. Resultando em novos negócios brotando em todos os cantos da cidade em um período ótimo para se obter crédito.
Porém, como se essa queda já não fosse surpreendente, ela sofreu outra, algum tempo depois, chegando a 5,5% ao ano.

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM) - órgão que cuida da divulgação e manutenção dessa taxa - decidiu ao final do mês de outubro cortá-la novamente! A taxa básica de juros, assim, chegou a espantosos 5% ao ano, o que é o menor patamar da história!

Desde a queda da taxa básica de juros, manter o dinheiro parado (não em fundos fixos) não parece ser uma boa opção. Principalmente em investimentos de renda fixa, como no caso da poupança, principal escolha dos brasileiros na hora de poupar.

Hoje, com a Selic a 5% ao ano, investimentos como poupança, CDBs com taxas pós-fixadas, fundos DI e títulos do Tesouro Selic, estão pagando muito menos. Isso porque seu rendimento é atrelado diretamente à taxa.

Assim, a tendência é que cada vez mais pessoas recuperem esse dinheiro, antes parado, para novos investimentos. Além de conseguir movimentar o crédito de forma consistente.

 

 

Fonte: fonte corretor ao cubo

Compartilhar:

Outras notícias

Enviar mensagem
Me Chame no WhatsApp